O DONO

O DONO
Eu sou o Fernando Antonio Moura Fialho, o FAMFialho - no twitter: @famfialho

Seguidores

Pesquisar este blog

terça-feira, 18 de junho de 2013

Movimento III

O cachorro corre atrás do próprio rabo, se irrita com ele, rosna, late, e até o morde. Nós, ao contrário, esquecemos que temos rabo, fingimos que ele não está lá, e dispensamos, assim, a companhia da HISTÓRIA, então, nos irrtamos com nossas caras, rosnamos para elas, latimos e até as mordemos!

Movimento II

Eu quero tese!!!!
Eu quero antítese!!!!
Só assim posso fazer uma síntese!!!!!

Movimento I

Muitos são os mistérios do Universo! Esse movimento é contra ou a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo? Contra ou a favor do aborto? Contra ou a favor do voto distrital? Contra ou a favor do parlamentarismo? Contra ou a favor do Bolsa Família? Contra ou a favor da pena de morte? Contra ou a favor da redução da maioridade penal? Contra ou a favor do porte de arma? Contra ou a favor de um programa espacial brasileiro? Contra ou a favor da homeopatia? Contra ou a favor do capitalismo? Contra ou a favor de um programa nuclear nacional? Contra ou a favor da diversidade religiosa? É contra a saúde pública e a favor da privada, ou o contrário? Contra ou a favor da liberação feminina? Contra ou a favor dos índios? Contra ou a favor dos pequenos produtores? Contra ou a favor do MST? Contra ou a favor de Belo Monte? Contra ou a favor da Copa? Contra ou a favor da energia elétrica? Contra ou a favor de obter vantagem em tudo?
Dica: Responder que é contra o que está posto não é uma resposta válida, porque primeiro é preciso identificar, na ponta da realidade, o que está posto!

sábado, 24 de dezembro de 2011




Escolhi a pêssanka do Amor para neste final de 2011 desejar a todos 

um Natal de reflexão sobre as palavras do Homem de Nazaré: 

"AMAI-VOS UNS AOS OUTROS E A DEUS SOBRE TODAS AS 

COISAS"

Nós somos mais que atores em uma sociedade em ebulição, somos 

os agentes da transformação de nós mesmos, e do todo que nos 

rodeia. 


Somos a semente do BEM, somos o vaso do AMOR, somos a ação 

da CARIDADE, somos os destinatários da PAZ e da FELICIDADE, 

invariavelmente chegaremos todos lá, basta atenção em nossas 

palavras e ações, descartando as que machucam e priorizando as que 

curam!


Irmãos na idéia do AMOR, convoco-os para que nesta noite 

estejamos ATENTOS e venhamos a escolher O BEM.



FELIZ NATAL!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Se você não fosse o que você é, o que você seria?
Participar da vida significa correr riscos!
É possível amar ao outro e a si mesmo!
É possível amar ao outro e a si mesmo!
Pra onde a gente vai, quando não se quer ir a lugar algum?
Entrar no outro é fácil, o difícil é tirá-lo de nós!
Quero te ver em mim.
Não quero te ver refletido nos olhos do outro!
Essa tara que me consome. Essa vontade que não passa. Esse tesão sem fim. A boca seca do teu beijo. E... cadê você?

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Para comemorar o Amor e o Bem nesta sexta-feira.


@bandamaisbonita

música de leo fressato.

gravado em plano sequência de áudio e vídeo em rio negro_pr no dia 6 de fevereiro de 2011.
terceiro de de três.

Vinícius Nisi . concepção e direção

. fotografia
Andre Chesini (câmera)
André Senna
Rosano Mauro Jr.

Ana Larousse . locação
Débora Vecchi . figurino
João Caserta . captação . mixagem
Nathalia Okimoto . colorização

. a banda mais bonita da cidade
uyara torrente . canto
vinícius nisi . violão . teclado . piano infantil
rodrigo lemos . ukulele . guitarra
diego plaça . violão . baixo
luís bourscheidt . percussão . bateria

. participações de Leo Fressato, Kelly Eshima, Luiz Pires, Jomar Lima, Debora Vecchi, Tatiana Dias, Diego Perin, Thiago Chaves, Débora Opolski, Bernardo Rocha, Ana Larousse, Jaqueline Lira, Rubia Romani, João Caserta, Alexandre Rogoski e Ligia Oliveira

. agradecimentos a Siciane Geruntho e Cassiana Maranha ;)

quarta-feira, 11 de maio de 2011

O LOUCO SANGUINÁRIO


Este da foto é o Pastor Evangélico Martin Ssempa, que é também Deputado no Parlamento de Uganda, e ali propôs uma Lei que prevê pena de morte para quem é homossexual. Vejam bem como é a face de um assassino:


PENA DE MORTE AOS HOMOSSEXUAIS - UM DESATINO AFRICANO


A África, tão explorada em suas riquezas ao longo da história medieval, moderna e contemporânea e seus povos abandonados das mais diversas formas pelo Ocidente colonizador e escravagista, sofrem com o surgimento de lideranças desprovidas dos sentimentos mais comezinhos de humanidade. São líderes cruéis, intolerantes, ignorantes e cheios de ódio. Foi assim com heoneste Bagasora em Rhuanda, com Charles Taylor na Libéria, e com Idi Amim Dada de Uganda. A mesma Uganda que há décadas sofre grave crise institucional, por conflitos de etnias, recentemente acolheu em seu Parlamento uma proposta de lei, do pastor evangélico Martin Ssempa, que criminaliza os homossexuais pelo simples fato de o serem, e lhes apena com a morte por enforcamento.
Pois bem, tal lei tem a sua votação estimada para as próximas horas e nós podemos fazer alguma diferença assinando a petição contra mais esse desatino dos déspotas que governam aquele País, tão castigado pelo ódio. Clique e assine a petição:
http://www.avaaz.org/po/uganda_stop_homophobia_petition/?cl=1065548568&v=9084

Lutando contra a homofobia aqui e alhures.







Eis o texto do e-mail que acabo de enviar ao Ministro das Relações Exteriores brasileiro, pedindo um posicionamento oficial de nosso Governo sobre a Lei que prevê o assassinato institucional, por enforcamento, de cidadãos ugandenses pelo fato de serem homossexuais:


Excelentíssimo Sr. Chanceler Antonio de Aguiar Patriota, não há uma semana que o Brasil se agigantou no trato dos Direitos Humanos com a decisão do Supremo Tribunal Federal que reconheceu a união homoafetiva como um direito fundamental, cuja garantia está sob o manto da nossa Constituição.
Entretanto, além mar os homossexuais de Uganda têm sua vida em risco com a iminente votação, no Parlamento daquele País, para aprovar uma lei que determina o ser homossexual como crime, e que tal terá como pena a morte.
Ora, inaceitável que nossa Chancelaria, após os brilhantes votos dos integrantes de nossa mais alta Corte no sentido da tolerância e do reconhecimento dos direitos fundamentais da pessoa, fique silente ante mais esse dispautério dos déspotas Ugandenses. Assim, como cidadão brasileiro e como eleitor desse Governo peço que o Governo Brasileiro, denuncie, e se manifeste contrariamente a aprovação da malsinada lei.
Agradeço a atenção dispensada,
Fernando Antonio Moura Fialho
Este vídeo produzido pelo Tortura Nunca Mais do Paraná, e pela Sociedade Direitos Humanos pela Paz, em parceria com a Comissão da Anistia do Min. Justiça, serve para não nos deixar esquecer dos Anos Obscuros pelos quais passou nosso Amado BRASIL. Serve também para ilustrar àqueles que não viveram sob um regime autoritário quais são os males perpetrados pela omissão, pela intolerância, pela violência, pela truculência e pelo desrespeito ao próximo. 
Estejamos sempre atentos, para afastar de nossos mandatários a cobiça desmesurada pelo Poder.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

RECADO DADO


Não passam de falácias maledicentes e desprovidas de tecnicidade jurídica, as reações contra o julgamento da constitucionalidade da união homoafetiva, e de sua inclusão no rol de direitos da família constantes do Código Civil.
Certo é que o Congresso Nacional deverá regulamentar a união estável entre pessoas do mesmo sexo, e deverá fazê-lo observando com atento que tal regulamentação não poderá ceifar direitos, sob pena da futura lei ter no seu nascedouro a inconstitucionalidade julgada pelo STF.

terça-feira, 26 de abril de 2011


Copiei, colei e me meti a traduzir este livro alemão, que ensina tolerância, amor e bem viver às crianças alemãs.


Ano passado mamãe e papai se divorciaram.   Papai agora vive com seu amigo.


Papai e seu amigo Frank vivem juntos. Eles fazem as tarefas da casa juntos,


Eles fazem as refeições juntos, eles dormem juntos,



se barbeiam juntos, e algumas vezes eles até brigam entre eles.



Mas eles sempre fazem as pazes.  Frank também me ama.



Ele me conta piadas tal qual papai.  Ele me ajuda a catar insetos para o meu projeto de ciências da escola.


Ele lê estórias para mim e me faz sanduíches,




e me acalma quando tenho um pesadelo. Nos feriados


nos fazemos coisas bem legais juntos. Vamos ao futebol,


ao zoológico, à praia,



tratamos do jardim lá de casa, e, às tardes, cantamos os três.



Mamãe me disse que Frank e papai são homossexuais.  Quando ela me disse isso eu não entendi, mas depois ela me explicou.


Homosexualidade é só outro jeito de amar, e amor é a única forma de se alcançar a felicidade.


Papai e Frank são bem felizes juntos, e por isso eu sou feliz também.

quarta-feira, 20 de abril de 2011


SUGESTÃO PARA HORÁRIO DE ATENDIMENTO EXCLUSIVO AOS ADVOGADOS NOS FORI DO RIO DE JANEIRO



Hoje, 20 de abril de 2011, enviei ao Dr. Wadih N. Damous Filho, presidente da seccional RJ da OAB, uma sugestão para instituição de horário exclusivo para atendimento aos advogados nos fori cariocas.
A idéia que simplifica a vida de todos, e não só advogados, foi implementada em Curitiba ( http://www.oabpr.org.br/arquivos/20110407.pdf ) com sucesso, conforme notícias da Seccional local ( http://www.oabpr.org.br/noticias.php?idNoticia=13540 ), contudo só foi posta em prática no fórum da Justiça Estadual.  A sugestão que lancei, apesar de saber das dificuldades de ordem institucional, foi que no Município do Rio o horário exclusivo seja efetivado em todos os fori da cidade, inclusive nos JECs e JEFs.
Vamos ver se a idéia decola.


Veja na íntegra a mensagem que contém a sugestão.


Caro Sr. Presidente da OAB/RJ WADIH NEMER DAMOUS FILHO,


Sou inscrito na OAB/PR e na OAB/RJ, e atuo nos dois estados, sendo que ultimamente, com mais frequência no RJ.
Há alguns dias, recebi o informativo daquela Seccional Paranaense ressaltando que o TJ/PR havia instituído horário exclusivo para o atendimento dos advogados no Fórum Cível de Curitiba, o link com a circular é o que segue: http://www.oabpr.org.br/arquivos/20110407.pdf .
Com este ensejo, e tendo em vista a dificuldade dos atendimentos nos fori deste município do Rio de Janeiro, gostaria de apresentar aos Nobilíssimos Colegas, que compõem tão dignamente a Diretoria e o Conselho desta Seccional RJ, a sugestão de que seja adotada a mesma medida aqui no Rio de Janeiro tanto para os fori da Justiça Estadual e respectivos JECs, como para a Justiça Federal e respectivos JEFs e para a Justiça do Trabalho.
Atenciosamente,
Fernando Antonio Moura Fialho- OAB/RJ 116.833

segunda-feira, 18 de abril de 2011

domingo, 17 de abril de 2011

sábado, 16 de abril de 2011

quinta-feira, 14 de abril de 2011


Em busca do chapéu voador!





Mévio andava aí a procurar seu chapéu. Parava aqui e ali, olhava, rodeava, e nada do chapéu, de repente uma voz feminina por trás dele denuncia: - Ali Mévio, ali no Bar dos Gostosos, ao pé do balcão! Era Tarso, seu inseparável amigo, que, sim, tinha voz e alma femininas.
Tarso correndo à frente e Mévio atrás, era sempre assim, acudiram-se para pegar o chapéu. Mas, naquela correria, não viram que se formara uma grande tempestade, e uma rajada de vento trouxe o chapéu à rua e o ergueu por sobre os amigos, e ganhou os céus do lugarejo.
Tarso então, desolado, suspirou e disse: - res amissa, est!
Ao que Mévio respondeu: - Rezar uma missa por causa de um chapéu?!

Choro III

Rio fácil,
Até doer!
Daí, quando dói, choro!

quinta-feira, 7 de abril de 2011



ESTAMOS CULPADOS!

Hoje todos devemos estar culpados. Culpados porque não nos respeitamos. Culpados porque não toleramos nossas diferenças. Culpados porque queremos impor nossas verdades e crenças sobre a dos outros. Culpados porque jogamos com a educação e saúde de nossos filhos, num jogo de empurra nefasto. Culpados porque não controlamos nossa mídia. Culpados porque deixamos passar o menor dos erros, a pretexto dele ser um erro menor.

Não somos uma sociedade onde os homens se respeitam e respeitam as opiniões e verdades alheias.  Saímos pelas ruas, avenidas, rádios e televisões a impor nosso Deus.  É neste momento que todo esforço de pregação da solidariedade, da caridade, do amor ao próximo, etc, vira cinza.  Nossas religiões, então, deixam de ser entes de agregação, e suas verdades e dogmas são difundidos como únicos e indissolúveis; e seus infiéis devem ser perseguidos e castigados tanto pelos deuses ocidentais, como pelas divindades orientais, e se os seres da metafísica não fizerem a tal Justiça Divina, os respectivos seguidores tomam para si a tarefa que é do ceifador de vidas.  

Odiamos os descrentes e os mais fracos(mesmo que creiam no mesmo que nós), rechaçamos, sempre com violência (seja verbal ou física), o diferente: é assim com o índio, com os afro-descendentes, com  os especiais, com os portadores de necessidades especiais, com os homossexuais etc..

Não queremos educar nossos filhos, a escola deve fazê-lo, e se não fizer a televisão o fará, e se não fizer o Estado dá um jeito.  Não queremos educar os filhos dos outros que não têm condições para tal, isso é tarefa do Estado.  Também não queremos saber de controlar a televisão, o rádio e os jornais (enfim, a mídia). Porque o controle da mídia não é defesa de nossos interesses comuns de bem viver, é censura! E censura não pode, se não como vou ver o Stalone matando os mulçumanos comunistas, na hora do almoço?

Estes são só alguns dos motivos que, ao meu humilde ver, determinam nossa culpa no dia de hoje.  Existem outros milhões de motivos, alguns que eu nem sei que existem, mas eles estão aí, nos circundando.

É verdade que vivemos tempos difíceis! De escolhas difíceis! De entendimentos difíceis!  Mas isto não ilide a culpa que devemos sentir neste momento.  O que aconteceu hoje, não se iluda, não foi obra exclusiva de uma pessoa; também, não foi obra exclusiva de uma dada doença! Nós, com nosso egoísmo, nosso consumismo, e nossos outros cem mil ismos, deixamos acontecer. (Você viu "Um Dia de Fúria"?)

Fazer um mundo melhor não é fazer um mundo perfeito, mas um mundo em que haja respeito, amor, caridade e solidariedade ao próximo, mesmo que ele seja diferente.  Mas, acho que não chegaremos lá somente através de ações de fora prá dentro, temos que nos transformar, no íntimo (isso vale para mim também), e nos transformando certamente transformaremos o nosso derredor.

Amigo, me faça um favor, seja você homem ou mulher; seja você judeu, católico, evangélico, espírita, budista, indú, ateu; seja você, comunista, capitalista, socialista, petista, tucano, pmdbista;  seja você índio, afro-descendente, portador de necessidades especiais, gay; seja você um cidadão sem qualquer aspiração política, seja você o Presidente da República: 


Esteja atento! Escolha o BEM!